fbpx

Notícias

Maio Amarelo é tema de palestra na Unesc em Porto Velho


O Maio Amarelo quer chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo

Aproveitando a proposta do Movimento Maio Amarelo, que surgiu com o objetivo de chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo, a Unidade da Unesc em Porto Velho ofereceu uma palestra aos acadêmicos dos cursos de Engenharias Civil, Mecânica, da Computação e de Produção, do 1° ao 5° Período.

Em sua palestra, Carlos André de Souza Benedito abordou a importância da conscientização de todos no que se refere à segurança no trânsito e fez também uma importante explanação sobre o conceito de autorresponsabilidade – a necessidade de assegurar a vida de todos, visto que é um bem inalienável. Carlos André faz parte da Divisão de Campanhas Educacionais, setor subordinado à Diretoria de Educação de Trânsito do Detran/RO.

Conforme repassado pela secretária acadêmica da Unesc em Porto Velho, Vanessa Ortiz, responsável pela realização da palestra, a Organização Nacional de Saúde estima que 1,9 milhão de pessoas devem morrer no trânsito em 2020 (passando para a quinta maior causa de mortalidade) e 2,4 milhões, em 2030. Nesse período, entre 20 milhões e 50 milhões de pessoas sobreviverão aos acidentes a cada ano com traumatismos e ferimentos. A intenção, através de campanhas e movimentos, como o Maio Amarelo, é poupar cinco milhões de vidas até 2020. Atualmente, os acidentes de trânsito são o primeiro responsável por mortes na faixa etária de 15 a 29 anos de idade; o segundo, na faixa de 5 a 14 anos; e o terceiro, na faixa de 30 a 44 anos.

 

(Giliane Perin – Assessoria de Imprensa/Unesc)